COMO CURTIR UMA VIAGEM: AUSTRÁLIA

Eu nunca fiz uma super viagem, por isso resolvi entrevistar alguns amigos e perguntar sobre as experiências deles em diversos lugares do mundo. Fiz isso para ter dicas reais que vão me ajudar na hora de escolher um destino e realizar o meu sonho de fazer uma viagem vibes! Esse quadro do blog não é só pra mim, mas é para te ajudar também. E se por acaso você já fez alguma viagem e quer me contar mais sobre ela, é só me mandar um email para: jessicascovoli@gmail.com. 😉

A entrevista de hoje é com a Amanda que fez um intercâmbio incrível!

Perth City (2)

1. Qual destino você escolheu?
Scarborough Beach, Perth, Austrália.

2. Por quanto tempo ficou viajando?
1 ano.

3. Por que você foi para lá?
Sinceramente falando, eu não pesquisei muito sobre o lugar. Mas eu sabia que não queria estar em cidade grande e que queria morar na praia. Então, indo em agências de intercâmbio, descobri que existia uma escola (Lexis English), com boa qualificação e que ficava perto da praia. Então, sem muitas dúvidas, escolhi a Lexis, que fica a 300 metros da praia de Scarborough Beach.

4. Como era seu dia a dia, sua rotina durante a viagem?
No início do intercâmbio eu ia à escola todas as manhãs durante a semana, e durante a tarde ia conhecer lugares turísticos próximo ao bairro em que morava. Foi num parque bem perto do centro da cidade que eu vi pela primeira vez um canguru. É um parque com portões fechados que os cangurus ficam soltos. Depois de ter me adaptado e ter me acostumado com o ambiente australiano, eu comecei a procurar trabalho e consegui  um job de cleaner em construção. O trabalho era de manhã, então mudei a escola para o período noturno. Era um trabalho pesado, mas me rendeu um bom dinheiro. Eu conseguia me manter, pagando aluguel e comida, e além disso, consegui fazer duas viagens para fora da Austrália, uma para Bali, na Indonésia e uma outra para Tailândia e Malásia. Para complementar o trabalho na construção, que não era fixo, eu também trabalhava para uma agência de limpeza doméstica.
Nas horas vagas, quando não estava na escola ou trabalhando, eu ia à praia (quase todos os dias), mesmo no inverno. Eu morava a 700 metros da praia de Scarborough Beach, mas minha casa também ficava próxima de outras lindas praias, como Brighton Beach e Trigg Beach. Eu gostava de ir à praia nos dias quentes para nadar ou me bronzear, mas também gostava de ir para ver o pôr do sol, mesmo nos dias frios. O ponto negativo de lá para mim era que não podia levar bebida alcoólica para a praia, pois poderia levar multa (lá é extremamente proibido beber em público). Mas mesmo assim, meus dias eram lindos e toda aquela energia praiana me faziam muito bem. Enfim, existia essa rotina de trabalho, escola e praia. Fiz bastante amigos brasileiros e europeus, e aos finais de semana fazíamos churrascos ou então íamos para alguma baladinha ou bares na city.

Maya Bay - Thailandia

5. O que você mais sentiu falta do Brasil?
Eu sentia falta da minha família e amigos. Tenho muito apego por pessoas e por morar a vida toda num mesmo bairro, eu criei uma raiz muito forte. Além disso, tenho um sobrinho que vivia me ligando dizendo para eu ir visitá-lo, que eu podia apenas pegar um avião que chegaria no Brasil, meu coração ficava apertadinho. Além disso, no Brasil me sinto mais em casa, pois foi onde nasci. Acredito que eu nunca me sentirei confortável em nenhum outro país como me sinto aqui.

6. E o que você menos sentiu falta?
Sinceramente uma coisa que me incomoda muito no Brasil é a sujeira. Me impressiona o fato das pessoas não terem cuidado com a cidade, em todo lugar que olhamos tem lixo. E isso na Austrália você não vê, é um país limpo e organizado.

7. Como foi para sua família/amigos ficar esse tempo longe?
Eu fui para lá já pensando em voltar, então nunca foi um problema para eles. Minha mãe ficou feliz com a minha decisão de ir, e eu sempre dei certeza de que voltaria, então foi bem tranquilo. Eu nunca tive dúvidas de que meu lugar é aqui!

8. Já conhecia a lingua do lugar? Como você fez pra se virar?
Eu já conhecia o inglês, tinha estudado numa escola por 18 meses, porém nunca fui muito fã da língua. Ainda tenho um pouco de dificuldades, mas ter estudado todos os dias, por 1 ano, me fez evoluir muito. No início lá era complicado, mas fui me adaptando bem, pois era inglês todos os dias, em todos os lugares, então a gente acaba se acostumando.

9. Sobre alimentação e dieta, como foi: você comeu de tudo? Tinha muitas coisas diferentes?
A viagem em si já é muito cara, então eu economizei bastante na comida para poder priorizar outras coisas, como viagens. Eu, geralmente, cozinhava em casa comidas que eu já era acostumada no Brasil, como arroz, frango, carne, macarrão. Mas posso dizer que o que tem mais de interessante lá são os cortes das carnes (apesar de não comer mais carne hoje em dia). Os Steaks lá são especialidades dos restaurantes, e realmente são deliciosos. Tem muito restaurante asiático também, mas não fui em muitos, pois os locais não me agradavam muito.

Mal†sia

10. Três dicas pra quem quer fazer essa viagem:
– Diferente do que eu fiz, eu indico muita pesquisa. Hoje em dia tem muitos blogs com dicas.
– É interessante ir em várias agências de viagens e fazer pesquisa em sites como “Reclame aqui” para saber a procedência do local.
– Eu sugiro escolher o lugar que atenda não só a ideia de aprender a língua do local, mas também que a pessoa queira conhecer e vivenciar aquela cultura. Pois além de ser uma viagem para agregar no currículo, é uma puta experiência de vida!

11. Quais apps foram indispensáveis na viagem?
Google maps, pesquisar o app da linha de ônibus do local também é interessante, Transfer wise eu usava para trocar Real por Dólar Australiano. Enfim, acho que é isso. Eu não sou muito de apps.

12. O que você achou da vida “noturna” comparada com o Brasil, e o que você fez a noite (bares, baladas)?
Eu posso comparar Perth com São Paulo, que foi onde morei, então existe uma diferença muito grande, pois Perth é cidade pequena, e SP gigante. Lá os bares/baladas fechavam cedo, alguns 2h da manhã já estavam fechando as portas. Eu sou um pouco chata para música, então eu procurei rolês que me agradavam musicalmente. Eu ia em alguns bares que tocavam Reggae, gostava também de ir em baladas que tocavam Black Music, pois era muito animado e todos dançavam. Lá também tinha muitos eventos de rua na cidade, e eu gostava bastante, pois podia ver de perto a cultura dos australianos da cidade e vivenciar tudo aquilo.

13. Três lojas que você amou e queria no Brasil?
Olha, eu não sou muito consumista, rs. Quase não comprei nada lá, mas tinha dois lugares que eu ia muito quando precisava comprar algo. Uma delas é a famosa Kmart, onde eu podia encontrar tudo que precisava, tanto objetos como roupas. E outro lugar que eu indico para todos é um Shopping que tinha várias lojas com ponta de estoque, o nome é Watertown Brand Outlet, e fica localizado na City.

Perth City 3

Tem mais alguma coisa que você queira dizer?
Eu fiz essa viagem aos 29 anos, diferente de muitos que vão antes ou após o término da faculdade. Nessa idade, muitas pessoas acreditam estar velhas para um intercâmbio, porém eu costumo dizer que nunca é tarde para vivenciar uma cultura diferente. Claro que é mais complicado dar um break na vida profissional nessa idade, porém, se existe dentro de si esse sonho, eu acredito que não vale a pena deixar de lado essa inquietação. Só temos essa vida para realizar nossos desejos, por isso, na minha opinião temos que fazer tudo que nos vem à mente, sem medo de atrapalhar a carreira profissional, e sem dúvidas, sem medo de ser feliz.

Se você gostou dessa entrevista continue acompanhado a Amanda no Insta: @amandinhastr

Continue Reading

COMO CURTIR UMA VIAGEM: ORLANDO/DISNEY

Eu nunca fiz uma super viagem, por isso resolvi entrevistar alguns amigos e perguntar sobre as experiências deles para me ajudar a escolher um destino e realizar o meu sonho de fazer uma viagem vibes! Esse quadro novo do blog não é só pra mim, mas é para te ajudar também. Se por acaso você já fez alguma viagem e quer me contar mais sobre ela, é só me mandar um email para: jessicascovoli@gmail.com. 😉

Pra começar 2018 ainda em clima de férias, nada mais legal do que a viagem da minha amiga Simone!

15780691_1225124167573280_3816562404890437154_n

1. Qual destino você escolheu?
Orlando, Disney

2. Por quanto tempo ficou viajando?
15 dias

3. Por que você foi para lá?
Porque era meu sonho conhecer os parques de Orlando e a Disney, claro. Como meu namorado ficava falando como eram os parques eu fiquei com mais vontade ainda e então fechamos a viagem juntos !

4. Como era seu dia a dia, sua rotina durante a viagem?
No nosso primeiro dia fomos ao mercado comprar coisas pra passarmos os dias. Como ficamos em um resort que tinha mini apartamentos, fazíamos nossa própria comida quando estávamos por lá. No segundo dia fomos às compras! Como levei pouquíssimas roupas e coisas pra poder comprar e ter espaço na mala pra trazer de volta, aproveitei pra ir as compras pra poder usar as coisas novas na viagem. Foi muito legal! Eu AMEI o estilo dos outlets americanos, e até lembro a primeira compra: um relógio dourado da Michael Kors que inclusive estava 50% off. Eu fui em dezembro e nessa época tem muitas promoções então consegui aproveitar muito e comprar muitas coisas legais que eu queria. Depois começamos a fazer os parques, o primeiro que eu fui foi o Sea World, que foi um sonho! Não tenho palavras pra descrever o que eu senti lá ao ver as apresentações. Depois fizemos Disney, Epcot na virada do ano e por fim os parques da Universal, que foram os meus preferidos. Tiramos um dia de intervalo pra cada parque para ficar no hotel aproveitando ou para ficar conhecendo a cidade de Orlando, pois o roteiro dos parques é bem cansativo. Eu também conheci Miami e a Miami Beach que por sinal, eu amei!

5. O que você mais sentiu falta do Brasil?
A comida. Os americanos comem muito lanches e comidas pesadas e apimentadas. Inclusive o churrasco que conheci deles é bem peculiar, diferente do nosso! Eles assam hambúrguer e linguiça e comem com alguns acompanhamentos. Acho que o nosso churrasco iria fazer sucesso lá! Rs

6. E o que você menos sentiu falta?
O patriotismo. É tão envolvente e tão lindo de ver o patriotismo dos americanos que você quer fazer parte disso! E da pra ver que eles têm muito orgulho de seu país. Coisa que é difícil ver no Brasil.

7. Como foi para sua família\amigos ficar esse tempo longe?
Ah, foi tranquilo porque não foi muito tempo. Na verdade meus pais ficaram com o coração na mão, pois essa seria minha primeira viagem internacional e minha primeira viagem de avião.   E minhas amigas ficavam mais ansiosas que eu pesquisando várias dicas e me mandando! Essa fase pré viagem foi uma delícia! Queria muito que voltasse.

8. Já conhecia a lingua do lugar? Como você fez pra se virar?
Eu já fiz curso de inglês há muito tempo, então eu sabia algumas coisas. Mas tive que improvisar bastante! Ao passar dos dias eu fui me acostumando e fui melhorando os meus “improvisos”. E acho que uma das experiências mais legais dessa viagem foi ter que falar outra língua e ter que “me virar” em algumas situações. Não é difícil se comunicar em Orlando porque tem muitos brasileiros mas o legal é realmente se arriscar no inglês porque é uma oportunidade única. Eu tentei falar o menos possível português, mesmo sendo difícil! Inclusive passamos por uma situação engraçada em um restaurante em que falamos uma palavra errada e o pedido veio todo apimentado e a ideia não era essa kkkkkkk.

15871630_1233260890092941_7047341388353148650_n

9. Sobre alimentação e dieta, como foi: você comeu de tudo? Tinha muitas coisas diferentes?
Sim! Comi e bebi de tudo! Em todas as minhas viagens eu gosto de experimentar de tudo o que tem no lugar. O café da manhã deles é o café da manhã dos sonhos, tem de tudo! Donuts, panquecas e muuito bacon! <3 Eu comi a coxa de Peru enorme na Universal e ela eh muuuito boa! Você fica parecendo um viking comendo aquilo kkkk Tomei a cerveja do Harry Potter! E fiz questão de conhecer o Shake Shack hambúrguer que é uma dica que todas as blogueiras dão. E realmente é muito bom! Mas eu senti muita falta de comida leve. As comidas dos americanos são todas muito pesadas e temperadas. Por isso, fizemos nossa própria comida alguns dias, até porque tinha dias que eu chegava no hotel querendo muito um arroz e um ovo! Rs. Como ficamos em um hotel que era tipo um apartamento, com cozinha, sala e quarto, conseguíamos fazer comida e lavar roupas. Foi ótimo porque fiquei duas semanas. Aliás, super indico o hotel que eu fiquei: WESTGATE LAKES RESORT & SPA.

10. Três dicas pra quem quer fazer essa viagem:
Eu colocaria mil dicas aqui, mas o que eu mais indico é: Não deixe de conhecer os parques! Principalmente os dois da Universal (faça em dois dias diferentes, são parques muito incríveis para conhecer em um dia só). Se programe e curta os meses antes da viagem! Juro, é a fase mais gostosa a fase que você espera pela viagem. Pesquise sobre os lugares, veja o que você tem vontade de conhecer/comprar. Eu fiz uma lista de desejos do que eu gostaria de conhecer e comprar, para conseguir administrar bem meu dinheiro. Fiz também uma pasta no Pinterest de looks, lugares, inspirações. Me arrependo de não ter assistido todos os filmes das atrações dos parques para poder imergir melhor nos brinquedos. É muito legal quando você entende cada detalhe do brinquedo. Quando for fazer compras, faça cadastro nos sites e antes e imprima os vouchers de descontos para apresentar nas compras. Vale muito a pena! Faça uma lista de tudo o que você está levando para não esquecer de nada no hotel! Como eu sou esquecida, isso foi muito útil e me ajudou a não esquecer minhas coisas. E para economizar, no lugar de comprar passagens direto para Orlando, eu peguei um avião para Miami. Paguei mais barato e ainda tive oportunidade de conhecer Miami e Miami Beach, que vai ficar pra sempre guardada em minha memória. ÚLTIMA E MAIS IMPORTANTE: TIRE MUITAS FOTOS! TIRE FOTOS DE TUDO! Sempre que olho minhas fotos dessa viagem, é como se eu revivesse todos os momentos!

11. Quais apps foram indispensáveis na viagem?
Tradutor, apps dos parques, GPS, e o app da companhia aérea que você que irá viajar. Tire fotos de todos os documentos e as passagens e envie para seu email, para caso você perca seus documentos ou seu celular com as fotos, está registrado no email.

12. O que você achou da vida “noturna” comparado com o Brasil, e o que você fez a noite (bares, baladas)?
Não sai a noite, fiquei mais no hotel, que inclusive era maravilhoso.

13. Três lojas que você amou e queria no Brasil?
Eu amei a Tommy, tudo o que eu amo e preços ótimos! Vans, loja maraa e preços ótimos também! E a michael kors, que foi a PRIMEIRA loja que eu entrei e comprei. Essas lojas tem no Brasil, mas lá elas tem um toque diferente, e preços MUITO diferentes também.

15871634_1227746953977668_348776461189308000_n

Tem mais alguma coisa que você queira dizer?
Gostaria de agradecer a Jess pela oportunidade! É uma honra escrever para seu Blog, e poder compartilhar de algo que foi muito especial para mim! Foi muito bom relembrar e escrever sobre essa viagem, que inclusive, daqui exatamente um mês, faz um ano que eu estava pegando o avião para a Disney. Espero que gostem de saber sobre minhas experiências e espero que minhas dicas ajudem vocês.

Se você gostou dessa entrevista continue acompanhado a Si no Insta: @sii_maitan

Continue Reading